Pólenes, sol e primavera vistos com bons olhos 🙂
É a estação mais desejada do ano mas também aquela que representa um risco acrescido para a saúde ocular. Na primavera, a exposição solar e a proliferação de pólenes são os principais inimigos dos olhos. A incidência de alergias aumenta exponencialmente nesta estação e os olhos não estão imunes ao problema.
O número de pessoas com alergia ao pólen aumenta todos os anos. Calcula-se que em pouco tempo metade da população ocidental sofrerá de algum tipo de alergia.
A manifestação clínica das reações alérgicas oculares é a conjuntivite alérgica e as reações alérgicas palpebrais ou alergia em volta dos olhos (alergia na pálpebra).
Os sintomas e sinais das alergias oculares são:
olho irritado, prurido (“comichão”), olhos lacrimejantes, ardor, hiperemia da conjuntiva (olho vermelho), quemose*, pálpebras com edema ou “pálpebras inchadas” e descamação da pele das pálpebras.
Algumas vezes as pessoas com alergias já estão diagnosticadas, mas outras nem sequer são conscientes de que as sofrem.
A incidência de alergias aumenta exponencialmente na primavera e os olhos não estão imunes ao problema.
Para minimizar o risco, eis o que deve fazer:
  1. Limpe os filtros do ar condicionado com regularidade;
  2. Evite objetos que acumulem pó e pólenes (cortinas, carpetes, tapetes, peluches) e o uso de espanadores ou vassouras, preferindo os panos húmidos;
  3. No dia a dia, deve manter as mãos bem limpas, evitando levá-las aos olhos ou esfregá-los;
  4. Usar óculos de sol também diminui o contacto com os pólenes e aplicar colírios lubrificantes (ou lágrimas artificiais) com regularidade reduz a concentração de alergénios na lágrima.
Portugal continental tem esta semana concentrações elevadas de pólen, sendo baixas nos Açores e Madeira, segundo a Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica (SPAIC) em comunicado.
*Quemose é o inchaço da conjuntiva – tecido que cobre a parte interna das pálpebras – e a superfície branca do olho. Quando esse quadro ocorre, o olho pode parecer que está com líquido dentro e pode, inclusive, haver dificuldade em fechá-lo. Muitas vezes o inchaço pode se parecer com uma bolha na parte externa do globo ocular, o que geralmente assusta o paciente e os seus acompanhantes, motivando a procura de um especialista.
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s